18 novembro, 2012

...Reflexão sobre a solidão...

"Eu sou o que você é! Eu sou solidão em busca de companhia. Carinho em busca de afeto. Uma mulher em busca de um marido, um pai pros meus filhos. Alguém que queira amar, construir, trabalhar, viver em paz longe das loucuras desse mundo. Quero alguém pra dividir a aventura que é viver." - Filme "A Mulher Invisível"


Depois de ter visto este filme, a semana passada, constatei que a solidão deve bater á porta de muita gente que possui somente como rotina o trabalho-casa e vice-versa. Em que o cansaço se apodera da nossa mente e do nosso corpo, impedindo muitas vezes a vontade de socializar de se exprimir.
 
Verdade seja dita, que muitas vezes o fazemos inconscientemente (eu próprio o faço), estamos de fim de semana em casa e apetecia-nos estar com os amigos ou sair para algum lado, mas depois surge a questão do estarmos bem em casa com filmes pra ver, que durante a semana não nos apetece ou não conseguimos visionar. (Eu sei atitude comodista, que muitas vezes provoca o afastamento dos amigos)
 
Mas quando estamos a viver praticamente sozinhos, com o silêncio de nós mesmos em casa, durante a semana, dificilmente ao fim de semana conseguimos mudar. E só depois de ver este filme, me deparei que solidão magoa e nem damos por ela, levando em muitos casos à depressão. (Também já o estive, vai pra 2 anos).




Depois vi esta comédia romântica, que fala de um tema muito comum no "nosso" meio, Amigos Coloridos, muito bem retratado e toca também na questão da solidão. quando muitas vezes os amigos coloridos "cagam" pra nós e só se lembram que têm telemóvel ou facebook para combinar algum encontro quando estão efectivamente sozinhos ou o namorado o anda a ignorar.




Também toca na solidão, quando depois de o sexo ter acontecido um dos lados decide voltar pra casa, e tu te vês sozinho, e que o prazer embora a um elevado nivel de satisfação, te deixa relativamente pensante sobre a possível hipótese de voltares a ter um relaccionamento sério (saudades dos constantes beijos, abraços, cheiro, toque e o simples encostar)
 
Sim, sou-vos sincero a solidão no Outono/Inverno bate bem (só tens é de aguentar!!), mas apesar de ponderar reiniciar uma relação, actualmente as possíveis pessoas já têm algo bem mais superior a ocupar o seu tempo de vida. E mesmo com tantos contras os poucos amigos coloridos, vão sendo uns porreiros.

06 novembro, 2012