25 agosto, 2018

...Meio perdido...



Dois pedaços de muito Fado, que remexem cada pedaço do meu coração, sou tão eu, hoje e sempre serão a minha descrição interior, seja pelos Amores passados ou pelas pessoas que marcarão para sempre toda a minha Vida e Personalidade...

...Gay falso/interesseiro...

Já alguma vez se cruzaram com meninos ou homens, que se dizem diferentes dos outros, mas que na realidade são tão iguais aos restantes semelhantes da nossa comunidade. Ora vejamos:

- O PÚDICO...Não se consideram "putas" (ou seja, foder com todos os gajos que tenham vontade de o fazer e vice-versa, nenhum problema nisto, até porque a maioria da Comunidade Gay é assim), mas passam a vida a publicar fotos nús ou em cueca/boxer (claro sinal de falta de alguém na Vida ou atenção) e depois vão pra noite fazer-se de dificeis e no final com sorte deixam a foda acontecer. (triste o ser humano ser assim, sempre pronto a deixar o outro na merda, quando até pode surgir alguma coisa porreira)



- O PRECONCEITUOSO...Supostamente é um gay que se encontra bem com o seu estado de espírito e com a comunidade, mas que assim que vê um "Traveca" (gajos que se vestem de gajas) ou uma "Bicha" (Gays com gestos mais femininos), começam logo a criticar, a apontar defeitos chegando em muitos casos a ser agressivos para com os mesmos indivíduos. Sem nunca se darem ao trabalho de conhecer e deixar de lado preconceitos que possuem na sua mente retrógada. (Vergonha é dentro da Comunidade LGBT, existir tanta rejeição entre diferentes grupos que lutam pela mesma Igualdade)



- O INTERESSEIRO...Supostamente conhecido no meio como "GoldDigger", só desejam cruzar caminho com algum gay famoso (esteja ou não fora do armário) ou simplesmente um "menino de bem" (Sugar Boys) ou um Homem com boas posses (Sugar Daddys), mostrando suposto interesse amoroso ou sexual e aos poucos demostra como é hábil na arte de gastar o dinheiro que não é seu, fingindo não estar interessado ou de gostar de ter algo desde sempre e dizer que nunca o teve por ser muito caro. No caso de "meninos" com carro, só são contactados normalmente quando são precisos e nunca para fazer algo romântico a dois ou mais (conforme as relações). Nem toda a pessoa bem vestida, têm a carteira cheia ou alguma coisa na cabeça.



- O FALSO... Aquele amigo que julgamos conhecer e no final é um vira casacas, surge como uma pessoa humilde e com algum coração e do qual estamos dispostos a ajudar ou que mosta interesse numa curte depois da saída pra night, e como todos nós sabemos revelam-se uns mal-agradecidos pois colocam defeitos em tudo (quando em muitos casos poderiam estar na rua) ou ignoram uma curte que poderia vir a ser algo porreiro durante algum tempo, mais uma vez, é mastigar e passar a outro.
Ou  mesmo os casados e comprometidos (relações supostamente fechadas) que deixam os seus pares em casa ou enquanto estão a trabalhar e vão foder para a mata, clubes de sexo, quartos escuros ou saunas, fazendo sempre questão de ocultar essa parte da sua vida e depois quando até curtes da pessoa e descobres a relação que já existe, vai todo um sentimento pelo cano abaixo. (se calhar pensar que a outra pessoa também deve ter algo mais pra dar sem ser só o sexo, seria bom meu povo)



- O SINCEROS... os muito poucos que admitem e falam sem vergonha, que são "putas" (gostam de foder e pronto) ou que procuram o seu Amor e mesmo assim não se privam de ter sexo (não é crime nenhum procurar o gajo certo e ir fodendo na mesma, porque não possui nenhuma relação com ninguém, quantas vezes não ouço ou leio alguém a criticar por outro o fazer). Apesar de ser bom, são normalmente os mais criticados ou apontados pela sua sinceridade e forma directa de dizerem as coisas ou de estar na Vida.


22 abril, 2018

...Detalhes...


Após tanto tempo, detalhes fazem toda a diferença, mesmo ausente todos os recantos e curvas me trazem memórias e momentos partilhados. Um misto de felicidade por nos termos cruzado, sem dúvida e de tristeza por todas as más opções tomadas, mas a Vida segue em frente e novos caminhos irão ser trilhados.


Neste momento já com 33 anos feitos, não desespero por me encontrar sozinho, até porque mesmo não procurando, as novas amizades surgem naturalmente, sejam elas para ser unicamente amigos ou algo algures num misto de relação aberta ou poliamorosa.

Aviso à tripulação de interessados, demonstrarem uma loucura avassaladora por me terem conhecido e me virem falar de relações minhas passadas ou nada fazerem para algum eventual encontro ou contacto (denominado Ghosting), só faz de vocês mais uns quantos parasitas sociais...