09 maio, 2016

...Crazy Little World...


Primeiro que nada desculpa a todos vocês, por tão grande ausência, tou feito numa sopa (à semelhança do mundo gay, que consegue ser bem pequenino). Nossa que Vida tão cheia de vazios contínuos, mesmo estando com alguém que se ama e ao mesmo tempo não compreende quem sou no meu mais puro "Eu".

Partilhar gostos e preferências musicais não faz uma relação. Não sou pêra-doce e não pretendo deixar de ser, só porque sim, para o outro se sentir melhor e manter o seu Ego em altas. Irritam-me pessoas que não vêem a verdade dos outros e só a sua visão umbiguista, sem sequer ouvirem ou observarem as situações em que se colocam.

O meu sentido "romêlico" anda meio desligado, tudo porque estas longe e fico louco sem a tua presença, quero-te e ao mesmo tempo não te quero, tudo porque sei o "gato-vadio" que sou e o quanto te posso magoar só por querer ter sexo com outros que fazem todo o meu género e o mais provável é não fazerem o teu. Não consigo ficar-me pela amizade, tendo-te por perto todos os dias, tendo o teu olhar, cheiro e eventualmente toque a acontecerem acidentalmente. E depois de numa última saída, uma amiga ter comentado: 

Amiga - Estão com camisolas iguais
Eu - Iguais não uma é preta e outra é branca (tipo Ying e Yang)
Amiga - Ou não!

Fiquei deveras a pensar que raio, estava ali a fazer, se já não partilhamos sequer ligação alguma, que me faça a mim ou a ele completo.
Prefiro a solidão a este vazio de parte a parte, já me habituei a ela de qualquer forma, e quanto mais distantes, mais muros vão sendo criados, para evitar situações destas. O concerto de 20 de Maio, será o ultimo momento juntos, depois disso acabou-se o "nós". Chega de falsidades e amizades de fachada.

1 comentário:

Dernier Évolo disse...

Nao é legal vc deixar de ser quem é... seja vc mesmo pois quem vai gostar de vc tem que ser do jeito que vc é.