09 dezembro, 2009

...Novidades...

Boas a todos os que lêem este blogue, de um rapaz de 24 anos que por sinal é gay e não se importa nada com isso. Este blogue possui o nome de "Banalidades de um Gay Comum", porque me considero um gajo comum na sociedade, daqueles em que toda a gente fica chocada quando lhes confessamos que o que mais gosto de apreciar são os Homens e as suas características únicas.
Não quero dizer com isto que sou especial, pelo contrário, simplesmente sou um gajo banal, que decidiu criar um blogue e dar a conhecer um pouco mais de mim, das minhas loucuras, várias paixões pessoais ou culturais e claro tentarei ser o mais regular possível na minha escrita.
Devo ser das pessoas mais discontraídas que pode existir, porque a minha mãe ficou a saber que era gay através das minhas fotos a fazer sexo com um gajo, que eu tinha no computador (sim não lhe contei, foi meio estranho).
Claro que tive e tenho a minha mãe a "chatear-me" com perguntas como por exemplo: se era realmente gay? se havia cura? senão queria ir ao médico? és dos que dá ou leva? como é que fazes sexo? isso é um problema que tu tens!, como podem ver perguntas que obtiveram perguntas sérias e algumas bem obscenas e pormenorizadas, porque eu não tenho problemas a falar sobre sexo. E o óbvio de que ainda existem pessoas incultas na nossa sociedade sobre a Homossexualidade.
Tirando a minha mãe todo o resto da malta da casa (2 irmãos e respectivas namoradas, irmã de 15 anos e o meu pai) aceitou com uma resposta bonita de se ouvir: "Então se ele gosta é com ele, e se for feliz melhor ainda. Quando tiveres namorado vê lá se o apresentas!".
Sim é verdade, tenho 24 anos e ainda não namorei com ninguém até hoje, é necessária muita entrega pessoal e do tempo que possuímos, o sexo tenho sem dúvida, desde que o saboriei aos 18 anos nunca mais quis parar, daí que actualmente possuo um "sex-buddy" fixo.

Depois falo mais das minhas banalidades...

2 comentários:

disse...

Muito bom o teu primeiro post. Espero ler muitos mais...!
E sê bem vindo a estas bandas!

Fica bem!

André disse...

O facto de nunca teres namorado com ninguém isso é tal e qual como eu nunca assisti um jogo no Estádio de Alvalade ou nunca ter ido ao Alasca! Em minhas concepções, cada um, individualmente, faz consigo o que bem quiser até ao fim da vida, desde que nunca vá contra ninguém, seja altamente respeitador, bem educado e civilizado! Desde que sejamos corretos para com os outros e respeitemos os outros e não os prejudiquemos, dispomos de nós como bem quisermos e, namorar ou não, é como ir ou não ao Alasca, ser médico ou ser Engenheiro, ser actor ou ser Higienista Dentário, são caminhos q a pessoa faz! Acho q, nas horas vagas da vida pessoal a unica obrigação q temos para connosco é dormir, comer, ir à casa de banho, tomar banho, trabalhar (e isso absorver parte da nossa vida) e não constam obrigatoriedades legais q tenhamos de ter actos mecânicos adicionais a esses. A minha máquina humana, o meu objeto humano tem a vida que eu lhe der e eu dou a que eu quiser e me apaetecer, a partir do momento q atinjo a maioridade até à minha morte é assim q as coisas funcionam!